segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Na escuridão da praia


Eu andava despreocupadamente pela areia. A lua lá em cima me observava cautelosa. O céu estava sem nuvens, apenas com seus enfeites chamados estrelas e conseguindo seu preto impecável. Eu me sentia livre com o vento passando por mim. Eu poderia fazer um montinho de areia e imitar a cena chave do navio em "Titanic" so que sem meu Leonardo Di Caprio. Eu poderia realmente voar se estivesse asas de tão pura e leve que eu tava. A combinação perfeita pra alcançar
minha liberdade. E naquela hora quis me jogar no mar e deixar a água arrastar com si tudo de negativo que ainda restava.
E foi o que fiz. Mergulhei nas ondas calmas e junto com elas, mergulhei também nos meus próprios sentimentos pra buscar ali, vitalidade.

Raquel Hora

5 comentários:

Mayana Carvalho disse...

a boa e incrivel vitalidade..
adoreei, beijos ;*

Duanny!. disse...

que lindoo! *--*

amei.

Patriny Marcelle disse...

Ai que lindo. Estou começando a perceber que com o passar do tempo os seus posts estão ficando cada vez mais maduros. E isso é muito bom. Parabéns menina.
bjokinnhas

Luan Fernando disse...

Precisamos as vezes sentir essa vontade de viver novamente.

Camila disse...

muito bom :)
haa lua novaaa *--*
vou ver no sabado se Deus kiser \\o


bejos