sexta-feira, 23 de julho de 2010

Primeiro contato

Hesitei antes de abrir os olhos, forçando a minha mente a achar que ele não estava ali, só para ele estar. Mas não o viria ali na minha frente de qualquer jeito, porque ele estava atrás de mim, com seu sorriso torto e fácil, pronto para tocar no meu ombro, mas não chegando a fazer pois senti o calor de seus dedos antes mesmo que estivesse sobre a minha pele, e virei. Não o podia imaginar melhor do que imaginava, simplesmente não seria uma pessoa verdadeira, fugiria da realidade. Da realidade de sua pele morena e macia, de seu abdômen praticamente liso, com ligeiras curvas, pouco visíveis, da qual você só poderia saber que estavam ali se as tocasse. Do seu rosto, tampouco lindo, mas com olhos intensos e uma boca convidativa, que quando você percebesse que se abriria em um sorriso, saberia que estava perdida.
Eu estava com saudades, saudade principalmente do seu abraço, ao qual eu estava envolvida minutos depois. Era apertado de um jeito nada sufocantes, e sentir seus braços a minha volta me fez perder o sentido das coisas. Eu só consegui pensar de como era bom voltar pra casa.

3 comentários:

Tania T. disse...

Nada melhor que voltar para a casa...

aiai.. lindo texto!! amei!!!

bjoO

Patriny Marcelle disse...

Oi Raquel, eu estive fora do blog por um tempo. Mas agora já voltei com tudo.
PS. Dá uma passadinha no I Simply quando der.
Beijos

Thainá Vivas disse...

éééé! Vc voltoou! =D
Bem-vinda novamente!

=**